Seguidores

sábado, 16 de julho de 2011

Um Aprendizado para a Vida

Era uma noite escura e tempestuosa, o menino só pensava em o que ele fizera ao pai, ajudou a carregar diversas pilhas de caixas que nem ao menos soubera o que havia dentro. Seus braços doíam e seus olhos acinzentados eram lagrimejados de orgulho e de tanta força que fizera. O orgulho de um trabalho árduo e sofrido corria pela suas veias.
Ele foi até o pai que estava com a carteira na mão, para ser honesto, ele estava um pouco assustado. O que o pai poderia estar fazendo? Não tinha ideia do que esperar. Poderia ter sido absolutamente revoltante ou simplesmente inexprimível. Independentemente do risco incrível que ele estava prestes a tomar, alisou o cabelo, estufou o peito, perguntou de o pai se ele queria mais ajuda. O pai que estava procurando algo em sua carteira tirou um maço de notas de 50 e deu duas ao filho. Os olhos do menino brilharam como uma estrela a poucos anos de morrer. Ele aceitou a oferenda do pai e saiu correndo com apenas uma coisa em sua mente: “Como vou gastar isso?”.
No outro dia, um dia totalmente ensolarado, ele estava em pé ás 8 horas da manhã com um intuito de gastar aquele dinheiro.
Pegou o ônibus e foi para a cidade gastar. Mas o que comprar? Um presente? Doces? Só sabia ele que com aquele dinheiro em mãos não iria voltar.
Na metade do caminho deparou-se com uma frase um tanto estranha em seu intelecto: “Burgueses, o progresso com o qual vocês têm em mente, não passa da destruição mais bem elaborada!”. Neste momento um ar desesperador passou e o menino não tirava de sua mente o que aquela frase significava, só sabia que aquilo havia mexido com ele.
Sentiu uma batida no ombro esquerdo e um homem baixo, cabelos lisos e longos cor de sol sentou em seu lado, grotescamente o homem disse tossindo:
- Gozado não? Essa frase! Deve ter sido feitar por uma pessoa muito culta.
- Não vejo nada de culto nisto, vandalizar um patrimônio público! – respondeu o menino rispidamente olhando para aquela frase que despertara sua curiosidade.
- Bom, deixe-me explicar o que entendi dela: Burgueses iguais a rico estou certo?
Balançou a cabeça, fazendo um gesto com a cabeça que respondia “sim”.
- É simples, nosso país é dominado por corruptos, os nossos governantes não ligam para a população de tal forma que, beneficie-a... por que acha que existe esse descaso com a educação? Pois, eles querem uma população não culta... burra... para não saber em quem votar... e eles continuarem no poder! Porque você acha que as riquezas pertencem a apenas 5% da população? Porque o povo é burro!  Quando recebem alguma quantia valorosa já pensam como irão gastar. Os pobres trabalham para o dinheiro e o dinheiro trabalha para os ricos!
O menino deteve-se a olhá-lo por um instante, assustado com a arrogância daquele velho lobo do asfalto, enquanto, os dentes brancos e regulares do homem mordiam os próprios lábios. Prendeu a respiração por um minuto e depois exalou um grande suspiro. Distraído, permaneceu algum tempo olhando para a cara do homem que não parava de falar.
- O que veio fazer aqui? – um som áspero partiu subitamente do homem.
- Eu? Bem... Vim aqui comprar um cofrinho para economizar e você? – um pouco embaçado, como se acabara de ter acordado e tomado um grande susto respondeu o menino que logo em seguida passou a ficar pensativo.

8 comentários:

ღPat. Rochaღ disse...

Indico "Pai Rico,Pai Pobre - Robert Kiyosaki e Sharon Lechter" para todas as pessoas do mundo. Inclusive aos personagens desta estória!

Muito bem, sigamos juntos!
Beijo.

Mariane disse...

Eu amei esse texto..é muito Bom..Aconselho muito a todos a ler..Parabens amei já estou seguindo o blog *----------------*

Jeferson Cardoso disse...

Éh, Paulo, depois do papo com o proletário, só restava mesmo ao garoto desistir de torrar os cem paus e pensar melhor na possibilidade de poupar, ou se politizar [sorrio]. Abraço, amigo! Te espero para comentar os textos sobre casamentos em meu blog. Bom domingo!

tursn303 disse...

O "menino" aprendeu a lisão! kkk'
Bom post...

Laura disse...

Hum, interessante.
Me identifiquei com o homem que, conversa com o menino.

Bjos.

Jeferson Cardoso disse...

Estou feliz que tenha gostado de minha Sarah. Creio que terá mais sim, pelo menos mais um capítulo para dar o desfeche do casório. Abraço e ótimo domingo!

Minhas coisas disse...

Nossa, esse menino lembrou eu kkk
gostei, não vejo a hora de você postar do próximo texto

Carlos disse...

Realmente o homem, meteu na cabeça desse menino que ele estava preste a tomar, uma decisão errada.